Perdida- Um amor que ultrapassa as barreiras do tempo - Carina Rissi

Olá, meus caros leitores, eu sou a Lexi e estou aqui hoje para falar com vocês sobre um dos livros que fez eu me reapaixonar pela literatura. "Perdida" de Carina Rissi.

Quem me conhece na vida real, sabe muito bem que em 2021 eu me apaixonei pela Carina Rissi. O amor foi tão grande que eu passei a comprar aos poucos seus livros no formato kindle e toda a saga "Perdida" impressa.

Admito que há um livro desta saga de 6 volumes que não me agradou tanto assim, mas que ele foi divertido. Hoje eu já li toda a saga e chorei demais com o final que esta história tão linda (e com um universo próprio) me contou.

Caso você nunca tenha ouvido falar sobre Carina Rissi e sua personagem, Sofia Alonso, fica aqui a sinopse desta história de amor.



Sinopse:

Cética e independente, Sofia tem como melhor amiga, Nina, uma bela jovem que esteve ao seu lado em todos os momentos difícieis em que precisou de apoio. Ao contrário da amiga, que faz planos para seu futuro romântico, Sofia tem pavor à mera menção da palavra casamento.

Viver em função de uma só pessoa, como se sua vida apenas tivesse sentido se ela estivesse por perto? Acordar e olhar para a mesma pessoa todo santo dia! Ter que cuidar da casa, do marido, dos filhos, do cachorro, trabalhar... Casamenro, não seria um tipo de sentença de escravidão? Enfim! Os únicos romances na vida de Sofia são aqueles que os livros proporcionam.

Mas ao acordar em um belo dia de Fevereiro a moça terá uma reviravolta em sua vida. Após comprar um celular novo, algo misterioso acontece e Sofia descobre que está perdida no século dezenove, sem ter ideia de como voltar para casa - ou se isso sequer é possível.

Enquanto tenta desesperadamente encontrar um meio de retornar ao tempo presente, ela é acolhida pela família Clarke. Com a ajuda do prestativo - e lindo - Ian Clarke, que aos poucos mexe com todos os seus sentidos e a faz agir cada vez mais de forma um pouco... desconexa.

Sofia embarca numa busca frenética e acaba encontrando pistas que talvez possam ajudá-la a resolver esse mistério e voltar para sua tão amada vida moderna. O que ela não sabia era que seu coração tinha outros planos.


Fala sério, é ou não é uma sinopse cativante? Admito que lá em 2014 eu comprei este livro, porém na época eu o emprestei a uma de minhas várias primas e nunca mais o vi. No entanto no final de 2020 eu o comprei novamente e fiquei enrolando um tempão para ler (tudo isso porque estava lendo "Sol da meia-noite”). No início eu não dava nada para este livro, mas conforme as coisas foram acontecendo, eu fui me apaixonando junto de Sofia. Ver a mocinha encontrar o seu amor em outro século, abdicar de sua vida na modernidade e deixar para trás sua melhor amiga, me cativou demais. Nunca havia parado para analisar como eu me importava com meus próprios amigos quando me imaginei deixando a minha Nina para trás.

Algo que Carina fez questão de trazer para sua história é que suas personagens possuem uma identificação gigantesca com o público leitor. Eu me vi sentindo as dores de Sofia, me vi sentindo seus medos, suas angústias, seus desejos, eu me vi vivendo aquilo tudo facilmente. E por fim, eu me vi encontrando o amor da minha vida e tendo de deixá-lo.

Sofia não é aquela personagem perfeita, ela comete erros, enganos e muitas vezes não sabe como se portar perante a sociedade, m

gif

as com toda a certeza do mundo ela é alguém que poderia estar viva aqui, no mundo real, e que teria que abdicar do amor de sua vida porque ele não se encaixava no que ela desejava para si.

Eu já possuo uma resenha completa deste livro lá no meu Instagram o @comptionbooks com os seus pontos fortes e fracos da história, dá uma conferida por lá.



Eu vou ficando por aqui, mas não se esqueça de me seguir nos meus Instagrans (@comptionbooks e @apenaslexi) e de ficar ligado aqui no blog que logo mais eu venho com mais uma resenha para vocês.

Não se esqueça de responder minha enquete lá no Instagram sobre qual o próximo livro que vocês querem ver por aqui: “Encontrada” ou “Mentirosos”. Um beijo, um queijo e até mais.


3 visualizações0 comentário